As autoridades israelenses têm o direito de tomar decisões sobre o fornecimento de armas à Ucrânia em resposta à entrega dos sistemas russos S-300 ao Irã, mas esta escolha é contraproducente, disse o presidente russo Vladimir Putin em entrevista no programa russo “Vesti v Subbotu” (“Notícias ao Sábado”).


“É uma escolha da liderança israelense, eles têm o direito de fazer o que eles acham que é racional. Eu acho que é contraproducente se falamos sobre armas letais. Porque isso só causará uma nova espiral do confronto e aumento das vítimas, mas o resultado será o mesmo”, disse o presidente.

Anteriormente Vladimir Putin enfatizou que os sistemas antiaéreos S-300 são inteiramente defensivos e não constituem ameaça a Israel ou a nenhum outro país do Oriente Médio.


Nesta segunda-feira (13) o presidente russo assinou o decreto que revoga a proibição de entrega de sistemas de lançamento de mísseis S-300 ao Irã. O contrato que previa o fornecimento de 40 sistemas S-300, no valor aproximado de 800 milhões de dólares, fora assinado pela Rússia em 2007. Mas as sanções impostas contra o Irã em 2010 provocaram a suspensão do contrato.


Figuras públicas iranianas expressaram grande entusiasmo e esperança de melhores relações com a Rússia após a autorização da venda dos S-300.


Sputnik News Brasil / Plano Brasil

Fonte: Putin: Israel agravará conflito na Ucrânia com fornecimento de armas»

0 comentários